Fretes CIF e Fob: quem paga por eles?

27/ 03/ 2020

Você já deve estar familiarizado com a definição do que são os fretes CIF e FOB. Afinal, nas últimas semanas temos trazido muitas informações à respeito dessas modalidades de serviço. No entanto, neste momento,  é comum surgir uma dúvidas sobre os fretes CIF e FOB. Por exemplo: quem paga por eles? Você sabe?

Entender sobre as responsabilidades do pagamento pode fazer toda a diferença para sua empresa.

Sobretudo, neste cenário de crescimento de compras realizadas por meio da internet, em que o setor logístico vem ganhando cada vez mais destaque.

Além disso, os consumidores esperam que as mercadorias adquiridas cheguem o mais rápido possível às suas residências, fazendo com que a gestão de fretes seja pensada com muita cautela.

Por isso, a importância de estar com os conceitos sobre CIF e FOB bem afiados para tomar a melhor decisão. 

Continue a leitura para saber mais!

O que é frete CIF e quem paga por ele?

Também conhecido como “o frete pago na origem”, o frete CIF é originário do inglês, Cost, Insurance and Freight, que significa Custo, Seguro e Frete.

Nessa modalidade de frete, a responsabilidade e os custos operacionais com o transporte e seguro da mercadoria ficam por conta do fornecedor, ou seja, de quem remete o produto. 

Ao destinatário, resta somente esperar pela chegada da mercadoria.

A principal vantagem dessa modalidade para quem vai receber o produto é que 

não precisa se preocupar com custos e processos logísticos.

No entanto, o destinatário acaba ficando refém de terceiros em casos de problemas com a mercadoria durante o transporte.

O que é frete FOB e quem paga por ele?

Diferente do CIF, o frete FOB, que também vem do inglês – Free on Board -, e significa “livre a bordo”, transfere a responsabilidade da entrega para o comprador.

Isso quer dizer que toda a burocracia que envolve a contratação de um operador logístico e os custos com frete e também com o seguro da mercadoria, são arcados por quem vai receber o produto.

A responsabilidade sobre a entrega da mercadoria já é repassada ao comprador a partir do instante que ela é despachada pelo fornecedor

Nesse caso, a principal vantagem é que o adquirente consegue participar de todo o processo logístico. 

No entanto, é preciso dispor de estrutura para retirar e transportar a mercadoria, por isso, a importância de contratar uma transportadora confiável.

Veja aqui algumas dicas para transportar sua carga com segurança.

Como CIF e FOB são calculados?

Além das diferenças relacionadas à responsabilidade pelo pagamento dos custos de frete e seguro, a tributação dos fretes CIF e FOB também é diferente. 

No transporte CIF, os impostos incidem sobre o valor do frete e da mercadoria, ou seja, o cliente paga um valor único, que é a soma do preço do produto, mais impostos, seguro e frete

Tudo isso é considerado como base de cálculo do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

Enquanto que no FOB, os tributos são específicos dos serviços de transporte. 

Sobre o valor dos tributos, que é calculado separadamente, incide impostos como IPI, PIS e Cofins, além do ICMS.

Tudo isso é previsto na Lei Complementar 87/96, que estabelece que o frete deve ser incluído no cálculo do tributo, caso o transporte seja responsabilidade do remetente ou vendedor. 

Evidentemente, que, como algumas operações podem gerar créditos de ICMS, a economia de tributos é um dos fatores que devem ser analisados para definição da melhor modalidade de frete.

Como definir a melhor modalidade para o meu negócio?

Normalmente, ao vender para o consumidor final, o frete mais viável é o CIF.

Esse serviço proporciona uma experiência mais tranquila para o cliente, que normalmente não tem o conhecimento necessário para assumir a responsabilidade pela entrega.

Além disso, como os custos são diluídos no valor final do produto, o processo se torna mais simples para o consumidor. 

No Brasil, a grande maioria dos fretes rodoviários é feita com essa modalidade

o FOB é muito utilizado em negociações B2B, uma vez que é comum que o comprador tenha mais conhecimento sobre transporte e parcerias com transportadoras, o que facilita e agiliza o processo.

Para deixar claro sobre os fretes CIF e FOB, e quem paga por eles, no CIF a responsabilidade pelo pagamento dos custos é do fornecedor, enquanto que no FOB, o recebedor é quem arca com os custos da operação. 

Mas diz aí pra gente, como sua empresa tem atuado na gestão de fretes?

Aproveite também para conhecer mais sobre os serviços da Picorelli Transportes.

Somos pioneiros no ramo do transporte de cargas, atuando desde 1931. Faça sua cotação online.

Leia Também


Serviços on-line Picorelli: conheça quais são e os benefícios

A tecnologia mudou a vida de todos. Antes, havia a necessidade de sair de casa para contratar algum serviço específico. Agora, com a internet, conseguimos flexibilidade e autonomia para negociar de qualquer lugar, além, claro, ganhar tempo.

A Picorelli Transportes também é digital e proporciona tudo isso! Nossos serviços on-line servem para facilitar a vida dos nossos clientes, oferecendo opções importantes de rápido acesso. Confira!

Rastreamento on-line

O rastreamento on-line e o monitoramento de cargas compartilham a localização da carga e, com isso, possibilitam o acompanhamento de sua entrega em tempo real.

Coleta on-line

Facilitamos o agendamento da sua coleta. Na data e no horário agendados, a mercadoria deve estar disponível, a fim de garantirmos um processo com maior rapidez e comodidade.

Cotação on-line

Disponibilizamos um formulário para você preencher com tudo sobre a sua entrega (percurso, dados da empresa e informação da carga) e receber a cotação de preços no seu e-mail.

É fácil, prático e está na palma da mão. Clique aqui para saber mais e surpreenda-se com a alta qualidade, agilidade e segurança da Picorelli Transportes. Conte conosco!

Você sabe o que é e qual é a importância do DACTE?

No setor do transporte, para o sucesso de uma operação, estar com documentos fiscais atualizados e organizados é essencial. Nesse cenário, entra o DACTE, sigla para Documento Auxiliar do Conhecimento de Transporte Eletrônico. Você sabe como e por que ele é exigido nas estradas brasileiras?

Esse é o assunto da nossa conversa por aqui. Vamos explicar o papel do documento e como a Picorelli Transportes atua para não só cumprir as regulamentações, mas também aprimorar os serviços a cada jornada.

O papel do DACTE

Existe um documento eletrônico, chamado CT-e, que toda empresa de transporte precisa emitir. Ele tem como principal objetivo registrar a prestação do serviço. Porém o CT-e é um registro digital, sempre emitido e armazenado eletronicamente.

Portanto, para acompanhar a carga, é enviado um documento impresso: nosso Documento Auxiliar do Conhecimento de Transporte Eletrônico, o DACTE. Ele é uma representação física e simplificada do CT-e, que facilita a consulta do documento por meio de código de barras.

Consequentemente, o DACTE tem um papel muito importante no transporte de cargas e facilita o trabalho da transportadora e do agente fiscalizador. Assim, de maneira resumida, podemos apontar três finalidades essenciais:

  • Carrega a chave de acesso para consulta ao CT-e;
  • Acompanha a mercadoria transportada e fornece informações básicas sobre o transporte, como o emitente, o destinatário e o valor da carga;
  • Auxilia a escrituração da atividade de transporte.

O que o documento precisa ter?

O DACTE é impresso pelos contribuintes emitentes de CT-e. As responsáveis, então, são as próprias transportadoras que devem emiti-lo e entregá-lo ao encarregado pelo transporte. A impressão deve ocorrer, inclusive, antes do início da prestação do serviço. Afinal, o documento deve acompanhar a carga durante toda a viagem.

Nele, uma lista de itens precisa estar disponível para cumprir o papel de:

  1. Disponibilizar a chave numérica com 44 posições para consulta das informações do Conhecimento de Transporte Eletrônico;
  2. Relacionar a mercadoria em trânsito, fornecendo informações básicas sobre a prestação em curso;
  3. Ajudar na escrituração das operações documentadas por CT-e.

Gostou do conteúdo? Em nosso blog, você acompanha outras notícias do setor e diversas temáticas sobre nossa atuação. Clique aqui para saber mais.

Dia do Meio Ambiente: boas práticas no transporte de cargas

Promover a sustentabilidade e o equilíbrio ambiental tem se tornado cada vez mais essencial. As mudanças climáticas têm provocado grandes impactos, e toda a sociedade deve agir para contribuir com o futuro do planeta. E, no setor de transporte de cargas, a Picorelli tem feito a sua parte!

Aproveitamos as comemorações do Dia Mundial do Meio Ambiente, celebrado anualmente em 5 de junho, para reforçarmos a importância do desenvolvimento sustentável.

O surgimento do Dia Mundial do Meio Ambiente

O Dia Mundial do Meio Ambiente foi instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU), na Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humano de 1972, em Estocolmo.

A Conferência de Estocolmo, como ficou conhecida, deu início a uma nova forma de enxergar as questões ambientais, além de estabelecer diretrizes para a política ambiental em todo o mundo.

As ações que fazem a diferença no meio ambiente

Diminuir os impactos ambientais em nosso planeta exige mais do que planos, mas práticas concretas que ajudem na sua preservação.

Conter a poluição atmosférica, otimizar os recursos naturais e promover a eficiência energética são algumas das ações essenciais para chegarmos mais longe na missão de criarmos um mundo mais sustentável.

E aqui, na Picorelli Transportes, assumimos o compromisso de realizar serviços de transporte de cargas com qualidade e responsabilidade ambiental.

Picorelli: referência em boas práticas ambientais

Na Picorelli, temos como ponto fundamental de nossos negócios o alinhamento entre a tecnologia, a segurança e o meio ambiente.

Somos especializados em serviços com cargas fracionadas e lotação seca, tendo como princípio a qualidade e a eficiência. 

Por isso, temos nos destacado como uma das principais empresas sustentáveis do setor de transportes, contribuindo com a melhoria da qualidade do ar e com o uso racional de combustíveis.

Por meio dessas boas práticas, recebemos por quatro anos consecutivos a premiação na Categoria Ouro no Melhor Ar (2018, 2019, 2020 e 2021), organizada pela Federação de Empresas de Transporte de Cargas de Minas Gerais (Fetcemg), em parceria com o programa Despoluir, desenvolvido pela Confederação Nacional de Transporte (CNT).

E não paramos por aí! Seguimos nos desenvolvendo e trilhando o nosso caminho para transportar com ainda mais qualidade, tecnologia e sustentabilidade.

Para saber mais sobre os nossos serviços, entre em contato conosco!



2022 Picorelli Transportes. É proibida a reprodução do conteúdo dessa página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a autorização escrita da Picorelli Transportes.