Transporte de carga terrestre: como funciona o seguro?

05/ 05/ 2020 - 12H 14 - [email protected]idia.com

Você sabe como funciona o seguro do transporte de cargas terrestre? Bom, na verdade, a contratação de um seguro de cargas é muito importante, principalmente porque garante o cumprimento da legislação, gera mais segurança e a certeza de que, caso ocorra algum prejuízo em virtude de sinistros, os valores serão ressarcidos e os danos reparados aos clientes.

Conforme os decretos nº 73/1966 e nº 61.867/1967, o seguro de responsabilidade civil do transportador rodoviário de carga (RCTR-C) é obrigatório para os transportadores.

 A lei visa manter o equilíbrio financeiro das empresas em caso de prejuízo com as cargas.

No entanto, é preciso entender quais são as modalidades do seguro e as características. E é justamente isso que este artigo vai abordar.

Acompanhe!

Quais são os tipos de seguro do transporte de carga terrestre?

Existem dois tipos de seguro do transporte de cargas terrestre: uma modalidade voltada para o comércio nacional e outra destinada ao comércio internacional.

Mas o que isso quer dizer? É simples!

Seguro Nacional

Se você deseja transportar uma carga dentro do país, vai precisar contratar um seguro de transporte de cargas terrestre nacional.

Cabe ressaltar, que dentro dessa modalidade, você tem algumas opções:

  • apólice avulsa: ou seja, uma apólice para cada viagem realizada;
  • apólice aberta: uma apólice para vários deslocamentos.

Seguro internacional

Agora, se o intuito da sua empresa é enviar um produto para fora do país, deverá contratar o seguro internacional.

Para que você fique ainda mais protegido, é importante escolher um intermodal, isto é, que cubra os diversos modais de transporte, para que a mercadoria esteja protegida durante o percurso inteiro.

Afinal, além de indenizar sinistros por perdas ou danos, este seguro pode cobrir impostos, fretes e despesas.

Responsabilidade Civil e DPVAT

Tanto o seguro de responsabilidade civil quanto o seguro DPVAT, são de contratação obrigatória em nosso país.

São eles os responsáveis por cobrir danos a terceiros por acidentes causados por culpa do motorista.

Porém, é importante salientar que eles não protegem contra avarias advindas do roubo de cargas, acondicionamento irregular dos produtos transportados ou embalagens erradas.

Quais são os danos cobertos pelo seguro?

O transporte de cargas acontece por vários meios: rodoviário, água e ar, e ambos os ambientes estão sujeitos a adversidades, por isso, é fundamental contratar um seguro, pois ele cobre danos como:

  • sinistros com as mercadorias em decorrência de colisão, tombamento, incêndio, capotagem, explosão e abalroamento;
  • roubo e furto de cargas e caminhão.

Como você sabe, esses são problemas constantes na rotina de quem realiza o transporte de cargas terrestre em nossas estradas, então é bom se precaver.

Então, por que ter um seguro?

Como já dissemos anteriormente, roubos e acidentes são comuns nas estradas do Brasil, uma vez que a segurança em todo o perímetro é bem precária. 

Nos casos de roubo, a maioria dos veículos que são localizados, são encontrados vazios. E esse já é o principal motivo pelo qual se deve ter o seguro para transportes de cargas.

Ou seja, contratar o seguro garante, pelo menos, um pouco mais de tranquilidade para o dono dos bens.

Isso porque, caso os produtos sofram algum sinistro, os proprietários contarão com a indenização que repara as perdas financeiras.

Qual o prazo para receber a indenização do seguro para cargas?

O prazo máximo para o pagamento da indenização é de 30 dias.

Porém, o período começa a ser contado somente a partir do momento em que a documentação prevista na apólice é entregue à seguradora.

Existem diferenças entre seguro de transporte de cargas e do veículo?

Esta é uma dúvida comum na hora de contratar um seguro. Porém, é importante que o consumidor entenda que o seguro do transporte de cargas terrestre protege apenas os produtos transportados.

Já para o cuidado do veículo, é preciso contratar um seguro para automóvel. 

Pois na iminência de um roubo do caminhão com cargas, caso ambos não sejam recuperados, você só receberá indenização equivalente ao que você contratou na apólice. 

Ou seja, se contratou seguro de cargas, vai receber o valor referente às cargas, mas não terá indenização em relação ao veículo.

A única forma de proteger a carga é tendo um seguro?

O seguro é fundamental, previsto em lei, é garante a indenização no caso de algum sinistro. 

No entanto, ele não é a única maneira de proteger a carga

Contratar uma transportadora com experiência no assunto, munida de equipamentos tecnológicos, sistema de monitoramento, rastreamento remoto e planejamento da rota, pode reduzir bastante as chances de extravios e avarias.

Além disso, outros aliados importantes aos recursos tecnológicos são a prudência do motorista e a manutenção da frota, que, por sinal, são fatores essenciais para diminuição de problemas e acidentes.

Por isso, antes de contratar uma transportadora para carregar seus bens, avalie se ela segue esses parâmetros listados acima.

Afinal, com todos os desafios enfrentados no transporte de mercadorias no país, é imprescindível se proteger e buscar minimizar os danos e os riscos aos quais a modalidade é expostas.

Gostou de saber quais são os tipos de seguro do transporte de cargas terrestre? Veja mais em nosso blog!

 

Leia Também




2020 Picorelli Transportes. É proibida a reprodução do conteúdo dessa página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a autorização escrita da Picorelli Transportes.

Desenvolvido por