Dicas para Transportar sua Carga com Segurança e Sem Riscos de Extravios

27/ 11/ 2019

Extravios e avarias são os principais vilões quando se fala em transporte de cargas. 

Pensar em soluções para proteger a mercadoria, o condutor e o veículo durante o trajeto de entrega são alguns dos questionamentos que fazem parte da rotina dos profissionais de logística. Mas como minimizar ou evitar os riscos? 

Como transportar carga com segurança

Planejamento da rota

Iniciativas como evitar paradas durante determinados percursos à noite, ou contar com recursos como o rastreamento de veículos, podem fazer toda a diferença.

Executar um planejamento antecipado da viagem é essencial para que o condutor não seja forçado a transitar por locais desconhecidos e, especialmente, para evitar que, durante a locomoção, o motorista guie por pontos onde há um índice elevado de roubos e furtos de cargas.

Trabalhar preventivamente é o modo mais eficiente de evitar prejuízos nos transportes.

Monitoramento da frota

A melhor forma de garantir a segurança do veículo e da carga é por intermédio de sistemas de rastreamento da frota. 

A tecnologia permite acompanhar a localização dos veículos, rotas percorridas, velocidade média utilizada, porta, painel, paradas não programadas e uma gama de outras funcionalidades, e o melhor, tudo isso pode ser visualizado a partir de computadores ou dispositivos móveis, como tablets e celulares.

A Picorelli Transportes, por exemplo, dispõe desta tecnologia. Além disso, fornece informação sobre a localização da carga para seus clientes, por meio de rastreamento online.

Capacitação da equipe

A equipe envolvida no transporte, assim como os motoristas, deve ser submetida a treinamentos constantes, visando a adoção de medidas preventivas e eficazes na diminuição dos roubos de cargas.

A capacitação básica deve abordar:

  • o perigo de falsas blitz na estrada;
  • a importância de não falar com estranhos sobre a carga ou o trajeto;
  • a observação de veículos que aparentam estar seguindo o caminhão;
  • a comunicação à polícia rodoviária sobre qualquer atitude suspeita.
  • direção defensiva;
  • primeiros socorros;
  • legislação de trânsito;
  • prevenção de acidentes;
  • transporte de cargas perigosas.

O principal objetivo é sensibilizar a equipe para aspectos importantes do trabalho, saúde e segurança.

Manutenções preventivas

O estado de conservação da frota tem relação direta com o número de acidentes observados nas rodovias do país. 

Por esse motivo, a realização de manutenções e reparos preventivos são ações importantes para prolongar a vida útil dos veículos.

Um veículo que se encontra em constante utilização sofre desgastes causado por:

  • trafegar em vias sem asfalto;
  • circular com excesso de peso;
  • transportar carga mal acondicionada.

Como resultado, os sistemas de freio, amortecimento e suspensão são comprometidos. 

O excesso de peso também é um fator relevante a ser observado. É importante selecionar o veículo de porte adequado, de acordo com as dimensões e peso do produto a ser transportado. A legislação de trânsito proíbe essa prática e a empresa fica sujeita a penalidades e multas caso os limites sejam desrespeitados.

Reputação da transportadora

Quando falamos no transporte de cargas, a melhor forma de garantir a sua tranquilidade em projetos de transporte e logística é contar com o apoio de uma transportadora de confiança. 

Na hora de contratar pesquise sobre a reputação da empresa, seus clientes, há quanto tempo atua e faça uma visita para verificar sua estrutura. Desconfie de soluções milagrosas e descontos fora do padrão.

A Picorelli Transportes atua no ramo de transporte rodoviária há 89 anos e disponibiliza uma plataforma na qual é possível utilizar serviços, como rastreamento, coleta e cotação, tudo isso online. 

Clique aqui e faça agora mesmo uma cotação do transporte da sua carga.

Leia Também


O que é B2B?

As expressões B2B e B2C determinam o tipo de cliente para o qual um produto ou serviço é destinado. No caso do B2B (Business to Business), as transações são feitas entre duas empresas. Ou seja, uma empresa que presta serviço ou vende algo para outra. Já o B2C (Business to Commerce) a venda é feita para o consumidor final, tendo como objetivo apenas o consumo. 

Para o modelo B2B pode-se definir como um negócio de empresa para empresa, em que uma é o fornecedor e a outra é o cliente. O principal fator que difere o que é B2B do modelo B2C está justamente no tipo de cliente que adquire o produto ou serviço. A escolha entre B2B ou B2C é de extrema importância, pois determina ainda quais serão as estratégias adotadas para estabelecer um relacionamento com os clientes e aumentar as vendas. 

Quando se trata do transporte, podemos encontrar algumas diferenças para as empresas que trabalham com um tipo de modelo ou com o outro. 

  • Os transportes em B2B geralmente ocorrem levando-se em consideração um certo nível de “urgência” para atendimento aos clientes. Isto ocorre devido a possibilidade da entrega do pedido dentro do prazo ser um requisito para que a produção do cliente não seja interrompida por falta de materiais. A modalidade business to business possui uma tendência para pedidos maiores no formato de lotação. Porém, entende-se também que o transporte de cargas fracionadas para o B2B possa ser uma modalidade interessante para que as empresas facilitem os processos de entregas, ainda mais com cargas que não ocupam todo espaço do veículo. Isso facilitará o sistema de distribuição de suas mercadorias de modo a reduzir os seus respectivos custos e mantendo-se toda a qualidade e segurança necessária. Vale lembrar que uma das mais relevantes vantagens do transporte de cargas fracionadas refere-se aos custos dos fretes nessa modalidade, que por sua vez, costumam ser mais em conta dado que os mesmos são divididos entre os clientes que estão sendo atendidos, diminuindo assim, os custos das operações.
  • Os transportes em B2C trabalham, na maioria das vezes, com cargas de pequeno porte e em maior número. Este fato torna possível o aproveitamento da melhor forma a capacidade da frota, destinando mais de um veículo para a realização das entregas. Dessa forma, os fretes podem ser diferenciados em fracionados ou enquadrados na modalidade lotação, ambos buscando a forma mais eficaz para a otimização da operação. 

Devido a estas diferenças, não podemos definir um modelo de transporte “único” que seja o ideal para cada um destes dois tipos de atendimento. No caso dos modelos B2B, em cada tipo de negócio existem particularidades relacionadas ao tipo de produto, atendimento, demanda, especificações técnicas e necessidade de reposição que deverão ser levados em consideração no momento da opção do tipo de transporte. Por sua vez, o modelo B2C, apesar de ter uma tendência para atuação com modelos de transportes fracionados, também poderá optar por transportes via lotação de acordo com as especificações do transporte a ser realizado.

A Picorelli Transportes possui foco no atendimento ao mercado B2B. Se sua empresa precisa de prazo e comprometimento, veja nossas cidades atendidas pelo nosso site e entre em contato! 

Fonte:

BSOFT, Confira o que é o modelo de distribuição B2B e suas especificações; Disponível em: https://bsoft.com.br/blog/distribuicao-b2b/Acesso em 02 de maio de 2021



2021 Picorelli Transportes. É proibida a reprodução do conteúdo dessa página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a autorização escrita da Picorelli Transportes.