6 Tendências do Mercado de Logística e Transporte para 2020

04/ 12/ 2019

Prestar serviço com qualidade e eficiência é uma forma de se destacar e obter sucesso, principalmente no ramo de logística. 

No contexto atual, os clientes estão cada vez mais exigentes e, para melhor atendê-los, é muito importante estar alinhado às tendências no setor, que estão sempre em mudança.

Tão importante quanto compreender o cenário macroeconômico que está se desenhando para este ano, em que o foco está na redução de custos e na otimização de resultados, é analisar algumas das tendências globais relacionadas ao consumo e aos novos hábitos do consumidor 4.0.

Neste post apresentamos as principais novidades para ajudar a sua empresa a se tornar referência do setor, no quesito inovação.

Tendências do mercado de logística e transporte

Internet das Coisas (IoT)

A Internet das Coisas, ou IoT, é a conexão entre aparelhos e sensores inteligentes numa rede única. Ela possibilita a troca de informação diretamente entre equipamentos e sistemas operacionais. 

Assim a IoT otimiza processos que antes dependiam do intermédio humano para serem realizados.

Segurança da Informação

Com o rápido crescimento da IoT, em função do aumento do número de dispositivos conectados à rede, está prevista maior incidência de falhas com equipamentos ligados a internet para este ano. A consequência disso deve ser o aumento no investimento em segurança para solucionar os desafios que vão aparecer.

Inteligência Artificial

Maior precisão no gerenciamento integrado das informações e nas análises de resultados para tomadas de decisões estratégicas. 

Tudo isso será possibilitado pela inserção ainda maior de ferramentas de análise e segurança de dados (Analytics), que tendem a colocar as informações no centro dos processos de logística, ajudando a reduzir os custos e aumentando a eficiência operacional.

Entrega Antecipada

Entregar o produto com o menor tempo possível é uma das tendências mais fortes para este ano. 

O Same Day Delivery, traduzido para o português “entrega no mesmo dia”, ainda é um desafio para a grande maioria das empresas no Brasil, por conta da distância entre o estoque e a localidade final do cliente. 

Mais do que nunca, será necessário que as soluções em armazenagem sejam escolhidas de maneira muito estratégica pelas empresas, visando a aproximação com o endereço de entrega do comprador.

Agilidade no Rastreio

O setor de transporte e logística será muito impactado pelo grau de exigência e concorrência cada vez maior, principalmente em relação às entregas. 

O consumidor 4.0 também espera mais transparência e informação. 

Por meio de GPS instalados nos veículos de entrega, aplicativos e outros dispositivos, o rastreamento das entregas tem sido cada vez mais preciso. 

Agora, a tendência é que o consumidor final tenha cada vez mais acesso a estas informações.

Dispositivos Autônomos

A expansão do uso dos dispositivos autônomos é uma das tendências para se ficar de olho. 

Trata-se de máquinas independentes, programadas para executar tarefas sem a presença de humanos.

Atualmente, já existem algumas tecnologias com esse propósito, como a dos caminhões autônomos, que vem provando ser mais econômica e segura, com impacto menor ao meio ambiente. 

Outra opção é a entrega via drone, como grandes empresas estão fazendo atualmente, vide a Amazon nos EUA com serviço de delivery rápido por drone.

Ainda que muito restrita pela limitação de tamanho, peso e localização, a utilização dos drones pode otimizar entregas menores ou até processos internos da empresa, como o envio de documentação.

Mesmo que distante da realidade brasileira, são tecnologias que merecem atenção de quem quer pensar sua logística para o futuro.

A Picorelli Transportes está sempre de olho nas tendências do mercado de logística, com intuito de promover uma evolução nas soluções de transporte do seu negócio. Solicite uma cotação online com segurança, agilidade e comodidade.

Leia Também


O que é B2B?

As expressões B2B e B2C determinam o tipo de cliente para o qual um produto ou serviço é destinado. No caso do B2B (Business to Business), as transações são feitas entre duas empresas. Ou seja, uma empresa que presta serviço ou vende algo para outra. Já o B2C (Business to Commerce) a venda é feita para o consumidor final, tendo como objetivo apenas o consumo. 

Para o modelo B2B pode-se definir como um negócio de empresa para empresa, em que uma é o fornecedor e a outra é o cliente. O principal fator que difere o que é B2B do modelo B2C está justamente no tipo de cliente que adquire o produto ou serviço. A escolha entre B2B ou B2C é de extrema importância, pois determina ainda quais serão as estratégias adotadas para estabelecer um relacionamento com os clientes e aumentar as vendas. 

Quando se trata do transporte, podemos encontrar algumas diferenças para as empresas que trabalham com um tipo de modelo ou com o outro. 

  • Os transportes em B2B geralmente ocorrem levando-se em consideração um certo nível de “urgência” para atendimento aos clientes. Isto ocorre devido a possibilidade da entrega do pedido dentro do prazo ser um requisito para que a produção do cliente não seja interrompida por falta de materiais. A modalidade business to business possui uma tendência para pedidos maiores no formato de lotação. Porém, entende-se também que o transporte de cargas fracionadas para o B2B possa ser uma modalidade interessante para que as empresas facilitem os processos de entregas, ainda mais com cargas que não ocupam todo espaço do veículo. Isso facilitará o sistema de distribuição de suas mercadorias de modo a reduzir os seus respectivos custos e mantendo-se toda a qualidade e segurança necessária. Vale lembrar que uma das mais relevantes vantagens do transporte de cargas fracionadas refere-se aos custos dos fretes nessa modalidade, que por sua vez, costumam ser mais em conta dado que os mesmos são divididos entre os clientes que estão sendo atendidos, diminuindo assim, os custos das operações.
  • Os transportes em B2C trabalham, na maioria das vezes, com cargas de pequeno porte e em maior número. Este fato torna possível o aproveitamento da melhor forma a capacidade da frota, destinando mais de um veículo para a realização das entregas. Dessa forma, os fretes podem ser diferenciados em fracionados ou enquadrados na modalidade lotação, ambos buscando a forma mais eficaz para a otimização da operação. 

Devido a estas diferenças, não podemos definir um modelo de transporte “único” que seja o ideal para cada um destes dois tipos de atendimento. No caso dos modelos B2B, em cada tipo de negócio existem particularidades relacionadas ao tipo de produto, atendimento, demanda, especificações técnicas e necessidade de reposição que deverão ser levados em consideração no momento da opção do tipo de transporte. Por sua vez, o modelo B2C, apesar de ter uma tendência para atuação com modelos de transportes fracionados, também poderá optar por transportes via lotação de acordo com as especificações do transporte a ser realizado.

A Picorelli Transportes possui foco no atendimento ao mercado B2B. Se sua empresa precisa de prazo e comprometimento, veja nossas cidades atendidas pelo nosso site e entre em contato! 

Fonte:

BSOFT, Confira o que é o modelo de distribuição B2B e suas especificações; Disponível em: https://bsoft.com.br/blog/distribuicao-b2b/Acesso em 02 de maio de 2021



2021 Picorelli Transportes. É proibida a reprodução do conteúdo dessa página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a autorização escrita da Picorelli Transportes.